domingo, 7 de março de 2010

Temos um Chamado

Costumo dizer que não nascemos apenas para enfeitar o planeta terra, somos especiais; fomos criados para fazer diferença, onde quer que estejamos (Gn 1,26), debaixo do propósito reservado para nós pelo nosso Pai Amado, quando, ainda, estavamos no ventre de nossa mãe (Salmo 139,16).
No Livro de Mateus 25-14, conhecido como a parábola dos talentos, vemos a história de um homem que partiu para fora da terra e chamou os seus servos e entregou os seus bens. Ele representa a figura de Jesus, que ao deixar a terra nos deixou um bem [ o Espírito Santo] e nos entregou uma missão (Mt.28,19): "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo".
Esse homem, distribuiu seus bens aos seus servos segundo a sua capacidade (verso 15); da mesma forma cada propósito, cada missão destinados a nós pelo Senhor, é de acordo com a nossa capacidade. Deus olha para nós e diz: Você é capaz! Ser capaz, não significa que estejamos prontos, mas que estamos dispostos a ser moldados pelo Senhor. Quando Deus ungiu a Davi, ele era apenas um pastor de ovelhas, mas ele se deixou ser forjado e tornou-se um grande rei.
E da mesma forma como aqueles servos que receberam os talentos (versos 16 a 18), nós -diante da nossa missão só temos duas saídas: ou decidimos negociar e multiplicar os talentos ou decidimos enterrá-los.
Hoje a nossa maior missão é ganhar vidas para o Reino de Deus. Não estamos sozinhos nesse propósito, pois o maior interessado é o próprio Deus. "Assim será a palavra que sair da minha boca: ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei"(Is.55,11).
Muito tempo depois voltou o senhor àqueles servos para fazer contas com eles (verso 19); Jesus, também, voltará e prestaremos contas da nossa missão, pois tudo o que semearmos, colheremos (Gl.6,7). E da mesma forma como aqueles servos foram recompensados, também receberemos a nossa recompensa, porque Deus é fiel e nos convida a ter compromisso com o nosso chamado: "Sê fiel no pouco e sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor" (verso 23).
Em Apocalipse 3,21, temos uma promessa tremenda: "Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu Trono...". Por que, a palavra vencer neste versículo? porque não é fácil; em momento algum Deus diz que será, mas Ele nos promete, que se confiarmos nEle, teremos a vitória. Então, tudo parte de uma decisão, Deus já fez a parte dEle: nos escolheu e nos capacita de degrau em degrau para que estejamos aptos a cumprir o chamado. A nossa parte é fazer a decisão correta: A vontade do Pai.
Marciléia Abreu

sexta-feira, 5 de março de 2010

Amor: Atitude - Ação - Honra

O que é o amor? O amor não é um sentimento. Paciência e bondade não são sentimentos e embora sejam considerados virtudes, estão diretamente ligados à ação, a atitudes. Não arder em ciúmes, não se ensoberbecer, não se conduzir incovenientemente, não procurar seus próprios interesses, não se irritar (I Co. 13, 4-5), também, não são sentimentos, mas atitudes contrárias ao amor.
Amar é acima de tudo honrar, pois quando tratamos o nosso próximo com respeito, compreenção, quando perdoamos, tratamos com amabilidade e cortesia, estamos honrando o nosso próximo e cumprindo o que nos ensina Romanos 12,9-21: "...abençoar os que nos perseguem, alegrarmos com os que se alegram, chorar com os que choram, a ninguém tornar o mal por mal, não se vingar; se o meu inimigo tiver fome dá-lhe de comer, se ele tiver sede dá-lhe de beber, vencer sempre o mal com bem".
O amor é fundamental, pois para conhecer-mos a Deus temos que exercitar o amor, porque Deus é amor (I Jo. 4,8). Esse amor foi manifestado a nós através de Jesus Cristo, seu Filho amado, que morreu por nossos pecados (I Jo. 4, 10). E isso é o sufiente para amarmos uns aos outros (I Jo. 4,11). Alinhar à direita
A honra, abre as portas de bençãos, pois nada mais é do que uma oferta. "O presente do homem alarga-lhe o caminho e o leva-o à presença dos grandes" (Pv.18,16). Atitudes simples, como ceder o seu lugar a alguém, dentro de um coletivo, por exemplo, também é um ato de amor e uma oferta, respaldada pela Palavra de Deus: "porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará... e não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos..."(Gl 6,7 e 9).


"O Reino de Deus não consiste em palavras mas em virtude"(I Co. 4,20), ou seja, o Reino de Deus não é discurso, mas atitude, ação.

Marciléia abreu

quinta-feira, 4 de março de 2010


O Amor

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu corpo para ser queimado se não tiver amor, nada disso me aproveitara.
O amor é paciente, é benigno: o amor não arde em ciúme, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus próprios interesses, não se exaspera, não se ressente do mal, não se alegra com a justiça, , mas regizija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba..." (I Coríntios 13, 1-8)