quinta-feira, 4 de março de 2010

O Amor

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu corpo para ser queimado se não tiver amor, nada disso me aproveitara.
O amor é paciente, é benigno: o amor não arde em ciúme, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus próprios interesses, não se exaspera, não se ressente do mal, não se alegra com a justiça, , mas regizija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba..." (I Coríntios 13, 1-8)

Um comentário:

  1. Karlos Nascimento1 de abril de 2010 15:13

    Graça e paz mulher de Deus!
    Que o Senhor continue te abençoando abundantemente!
    que sua semana seja com muitas vitórias em todas as áreas de sua vida.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir