quinta-feira, 30 de setembro de 2010

As armaduras de Deus na minha vida

Deus é fiel! e nos ama incondicionalmente. Quando a Sua Palavra declara em Mateus 6,33 que se colocarmos o seu Reino e a Sua justiça em primeiro lugar, todas as outras coisas nos são acrescentadas - são mesmo!!! Tenho testificado isso na minha vida. O Seu zelo, o Seu amor, independente das minhas falhas, da minha humanidade - essa certeza me faz descansar.
Não sou melhor que ninguém, só uma pecadora que está sempre se limpando - mas o Santo Espírito do Senhor, tem me ensinado, me conduzido, me consolado, tem me fortalecido em todos os momentos da minha vida, e sou muito grata a Deus por isso.
Independente das situações, Deus tem me proporcionado alegrias que não sei explicar de onde vem, a não ser dEle mesmo.
Hoje quando medito no cap. 6 do Livro de Efésios, o qual lembro todos os dias, sempre pedindo essas armaduras sobre a minha vida e meus amados, vislumbro claramente a forma dessas vestimentas de guerra - invisíveis aos olhos humanos, mas  manifestadas através da nossa fé e estilo de vida.
Decidir cumprir a missão de ganhar vidas (Mt. 28,19), servir de boa vontade ao Senhor ( Ef. 6,7), sem se preocupar e nem esperar pelo reconhecimento dos homens - pois quem nos honra é Deus - tem sido um aprendizado contínuo. Não sou perfeita, mas a cada dia, Deus tem me aperfeiçoado e não tenho dúvida disso, pois eu sei quem eu era e o que Deus tem feito na minha vida. O crescimento tem sido de degrau em degrau. Cada guerra, um aprendizado e não tem jeito, o tiro sempre sai pela culatra do diabo, porque, como diz o povo baiano: Deus é mais!!!!!
Sei do temor que tenho do Senhor, porque tenho consciência que Ele me retribuirá conforme o que eu fizer (Ef. 6,8). Esse temor me fortalece, me leva a buscá-lo, a agradá-lo. É esse temor que me deixa na linha - mas não é um temor de medo, é mais por prazer, porque grandes coisas o Senhor tem feito por mim e isso me  alegra. Esse temor, me faz dependente dEle e eu me sinto segura (Ef.6,10), que mal poderei temer, que mal poderá me fazer o homem? (Salmo 118,6). O senhor é a minha força (Sl 118,14a).
É essa a certeza que me mantém firme, independente das circunstâncias, das ciladas, das afrontas (Ef.6,11).
A Palavra de Deus nos adverte que a nossa luta não é contra a carne, não é contra o nosso irmão, não é contra aquele que nos afronta, muitas vezes se achando senhor da verdade, cheio de razões, cego pelo engano. A verdade sempre aparece. O diabo por mais astuto que seja, sempre é desmascarado.
Existem muitos tipos de batalhas que surgem nas nossas vidas - algumas dependem de nosso esforço, coragem e decisão.
Mas existem algumas batalhas, que embora nos atinjam, não são nossas, porque atingem o próprio Deus; a nós cabe apenas confiar nEle, porque Ele é fiel e as lutará por nós.
Então faço a minha parte: Buscar a presença do Senhor, me dispor a ser sondada, no meu mais íntimo, pra receber a cura e até mesmo a libertação (se precisar) e me aperfeiçoar cada vez mais no amor de Deus. A verdade e a justiça divina caminham juntas - a do homem nem sempre - mas a de Deus é infalível (Ef.6,14).
Buscar cada vez mais o nosso, muitas vezes esquecido, Consolador - o Espírito Santo - que nos ensina e também nos convence do pecado. Ele é quem nos adestra, nos capacita para a nossa missão (Ef.6,15).
Caminhar sempre olhando para o alto, de onde vem o nosso socorro, porque se teimarmos em olhar para as circunstâncias somos atingidos. A fé é um verdadeiro escudo (Ef. 6,16).
Orar mais - a Palavra nos diz que devemos orar em todo o tempo (Ef. 6,18) - Glória a Deus!!! Eu chego lá.
A Palavra de Deus nos ensina, que aquele que pede, recebe, o que busca encontra e o que bate, se abre (Mateus 7,8). Então, se depender disso, estou no caminho certo. Eu quero é mais de Deus todos os dias da minha vida.
SSA,30 de setembro 2010 às 14h.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

SE AMARMOS UNS AOS OUTROS, DEUS ESTÁ EM NÓS ( I Jo.4:12)

Estamos vivendo em um momento profético, onde os céus estão aberto à mudanças, debaixo de um decreto de que esse é o ano das causas impossíveis. Creio que em todas as áreas que a nossa fé possa alcançar. O ano da virada! Glória a Deus!!!
Julgamentos, irmãos contra irmãos, pedradras, uns se lançando contra o outro - estou falando da Igreja de Cristo - são atitudes que entristecem e que, infelizmente, são tão antigas quanto o mundo e o diabo.
Quando Jesus declara, diante dos acusadores de uma mulher adultera (Jo 8:1-11): quem não tiver pecado, atire a primeira pedra; nos confronta a olhar para nós mesmos, a nos preocupar com o que estamos fazendo para viver o Reino de Deus e consequentemente a nossa salvação. O Reino de Deus pode ser agora, se permitirmos priorizar o Senhor desse reino, Jesus, em nossas vidas.
Quem está isento de pecado e apto para atirar pedras? Em I Jo 1:8, a Palavra de Deus nos ensina que "se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós".
Julgar e atirar pedras não nos faz mais santo, pelo contrário, nos faz perder tempo e permitir ser marionete do diabo.
Não somos obrigados a concordar ou até mesmo confiar no nosso irmão, mas Deus nos deu um comando: ame, ame uns aos outros - independente de doutrina, de religião. Doutrina e religião não é Reino de Deus.
"aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor" (I Jo 3,23).
Temos que ultrapassar essa humanidade, mais amiga do mundo, do que de Deus, para não cairmos em ciladas.
Uma das estratégias de satanas para ganhar território é promover a divisão. Uma verdadeira regência maquiavélica - literalmente falando. Somos um só corpo, cuja a cabeça é Cristo. Não podemos baixar a guarda para visitações e regências malignas, que tentam promover a discórdia no meio do povo de Deus.
Nicolau Maquiavel (1469-1527), tinha como chavão principal sua famosa frase: " Dividir para governar" - bem sugestivo, não?
Mas a Palavra de Deus nos ensina, que a nossa luta não é contra a carne (Efésios, 6:10 e segs.) - não é contra o nosso irmão, a nossa luta é espiritual. e completa: "Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas"(II Co. 10:4).
Chega de fazer o joguinho do diabo. Vamos nos esforçar, pelo menos um pouquinho,  para cumprir o que Deus nos pede:  Amar e confiar somente nEle e amar ao nosso próximo como a si mesmo.
Sugestão de leitura: I João/ Rm. 12:10
Ssa, 28/09/10 às 06h43.