terça-feira, 28 de setembro de 2010

SE AMARMOS UNS AOS OUTROS, DEUS ESTÁ EM NÓS ( I Jo.4:12)

Estamos vivendo em um momento profético, onde os céus estão aberto à mudanças, debaixo de um decreto de que esse é o ano das causas impossíveis. Creio que em todas as áreas que a nossa fé possa alcançar. O ano da virada! Glória a Deus!!!
Julgamentos, irmãos contra irmãos, pedradras, uns se lançando contra o outro - estou falando da Igreja de Cristo - são atitudes que entristecem e que, infelizmente, são tão antigas quanto o mundo e o diabo.
Quando Jesus declara, diante dos acusadores de uma mulher adultera (Jo 8:1-11): quem não tiver pecado, atire a primeira pedra; nos confronta a olhar para nós mesmos, a nos preocupar com o que estamos fazendo para viver o Reino de Deus e consequentemente a nossa salvação. O Reino de Deus pode ser agora, se permitirmos priorizar o Senhor desse reino, Jesus, em nossas vidas.
Quem está isento de pecado e apto para atirar pedras? Em I Jo 1:8, a Palavra de Deus nos ensina que "se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós".
Julgar e atirar pedras não nos faz mais santo, pelo contrário, nos faz perder tempo e permitir ser marionete do diabo.
Não somos obrigados a concordar ou até mesmo confiar no nosso irmão, mas Deus nos deu um comando: ame, ame uns aos outros - independente de doutrina, de religião. Doutrina e religião não é Reino de Deus.
"aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor" (I Jo 3,23).
Temos que ultrapassar essa humanidade, mais amiga do mundo, do que de Deus, para não cairmos em ciladas.
Uma das estratégias de satanas para ganhar território é promover a divisão. Uma verdadeira regência maquiavélica - literalmente falando. Somos um só corpo, cuja a cabeça é Cristo. Não podemos baixar a guarda para visitações e regências malignas, que tentam promover a discórdia no meio do povo de Deus.
Nicolau Maquiavel (1469-1527), tinha como chavão principal sua famosa frase: " Dividir para governar" - bem sugestivo, não?
Mas a Palavra de Deus nos ensina, que a nossa luta não é contra a carne (Efésios, 6:10 e segs.) - não é contra o nosso irmão, a nossa luta é espiritual. e completa: "Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas"(II Co. 10:4).
Chega de fazer o joguinho do diabo. Vamos nos esforçar, pelo menos um pouquinho,  para cumprir o que Deus nos pede:  Amar e confiar somente nEle e amar ao nosso próximo como a si mesmo.
Sugestão de leitura: I João/ Rm. 12:10
Ssa, 28/09/10 às 06h43.

Nenhum comentário:

Postar um comentário