sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DO NATAL


Shalom queridos,

Final de ano, festas, confraternizações. O clima de comunhão é muito gostoso, tempo de abraçar e desejar um feliz ano novo. Mas é tempo, também, em que a nossa sociedade comemora o Natal. E todos os anos é aquele jogo de cintura pra explicar que não participo de “amigo secreto”, não dou presente de papai Noel  (minha sobrinha já sabe disso), não decoro a casa com motivos natalinos, tipo árvore de natal, pisca-pisca etc. Acho tudo muito lindo, e respeito a opinião contrária, não discuto, cada um caminha na luz que tem,  mas eu não me envolvo com essa comemoração.
 A nossa sociedade comemora em 25 de dezembro o nascimento de Jesus Cristo (http://www.mir12.com.br/br/rss_destaques.php?id=208). 
Essa comemoração  começou a entrar no cristianismo, através do Imperador Constantino , que numa tentativa de salvar o Império Romano se “converte” ao cristianismo, mas sem deixar os hábitos pagãos, velando pelos seus direitos, dando-lhes apenas uma roupagem cristã. Procurando agradar a ambos, fez na verdade, um sincretismo misturando o santo com o profano. 
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Constantino_I)
O Natal (http://pt.wikipedia.org/wiki/Natal) na verdade, é um festival pagão em comemoração ao solstício de inverno (http://pt.wikipedia.org/wiki/Solst%C3%ADcio_de_inverno), que não tem nada haver com o nascimento de Jesus Cristo (Jesus não nasceu em dezembro), mas sim com um deus pagão Ninrode (deus sol) e tudo neste festejo está relacionado a rituais, até hoje comemorado, na sua íntegra e sem máscaras,  por feiticeiras, no Sabbat. Todos os seus adereços tem um significado, inclusive no reino espiritual.
No Natal, você encontra :
 Comércio – época de grandes vendas e lucros, pessoas ficam endividadas, gastam o que não têm em um consumismo desenfreado. Se você não sabe, existe uma entidade maligna (Mamon), que engorda muito essa época.
Papai Noel – O “santo” romano,  Nicolau, dá origem a essa figura, que predomina no mês de dezembro. Tudo gira em torno dele (as decorações comprovam isso). Esse mesmo principado se transforma, depois em rei-momo.
Árvore de natal – era usada para adoração a Ninrode e Semírames, que era uma árvore –trono babilônico e são usadas, até hoje, em rituais espiritualistas (Oséias 4, 13 e Deuternômio 16,21);
Guirlandas – coroas de homenagem aos mortos, invocavam os mortos. Todos esses adereços são portas de entrada para demônios, então cuidado com que você está se aliançando.
Troca de presentes – costume na festa do deus sol. Não é errado dar presente, pelo contrário. Amo dar presentes, nessa época eu sempre deixo bem claro que não é um presente de natal;
Glutonaria (ceia) – outra prática nos rituais pagãos, as pessoas comiam tanto que vomitavam para comer novamente.
Ceia, fala também de confraternização, de unidade, ocorre é que as pessoas fazem o que querem com o próximo e chega na época do natal, querem se confraternizar com uma falsa emoção. Ceia, unidade, tem que ter em todo o tempo, com sua família, seus amigos. Jesus nos ensinou a ceiar, a compartilhar o pão.
Tirando o papai noel, que data da Idade Média, os outros costumes são bem mais antigos e retomam a Egito e Babilônia, ou seja, foram passando, só mudando a roupagem. São dessa forma que principados se perpetuam no mundo, e passam despercebidos, através da cultura e do tradicionalismo. Mas bastaria  dizer que Deus não divide a glória dEle com ninguém e que não devemos misturar o santo com o profano, isso é abominação ao Senhor. A Bíblia é bem clara que o mundo jaz no maligno, e temos que ser sábios; é claro, que isso não significa que devemos se isolar, pelo contrário, temos que interagir mas sem fazer parte e principalmente orientar. Eu não nasci tendo essa informação, alguém me ensinou, me motivou a pesquisar e hoje eu entendi. Sugiro que você não fique somente na leitura desse texto, pesquise (Google, Enciclopédia Barsa- Vol 11, Babilônia e Roma, a diferença é só o nome. Renë Terra Nova). Você vai se surpreender. Não se limite, achando que isso não tem nada haver. Tudo na nossa vida é uma semeadura, o que você plantar, você colhe. As alianças que você faz hoje vão te comprometer amanhã. O Senhor tem pra você um futuro de paz reservado para você que ouve e procura andar segundo os Seus princípios.  
O fato de não ter ido participar de uma ceia de natal, ou de um amigo secreto, não significa que não o ame, ou que não tenha consideração. O meu sentimento não muda em nada, com minha família, com os amigos que ainda comemoram essa data. Tenho certeza que mesmo que não entendam, respeitam o meu estilo de vida. AMO VOCÊS!!!  
Obs..: Leiam os links sugeridos no texto e deixe seu comentário.

4 comentários:

  1. Shalom Marciléia! Gostei do seu posicionamento e esta é a realidade. Devemos sim, nos alegrar o Natal (nascimento de Cristo, o Senhor), mas, não significa que temos que ter uma data especifica como 25/12, para celebrar este nascimento. Pois estamos seguindo o calendário romano. Comemoramos a morte e ressurreição de Cristo, na Páscoa, pois, este período é explicito na Bíblia.
    Comemoramos e nos alegramos com a vinda do Messias todos os dias, este é o sentido do verdadeiro natal, e não os símbolos pagãos e costumes impostos por homens.
    Felicidades e saudações, nos vemos domingo no culto ao Senhor!!!

    ResponderExcluir
  2. Na realidade acho que esse tal de Constantino, mesmo com segundas intensões, fez com que em algum momento todos parem para pensar, no verdadeiro objetivo dessa data...
    Onde eu comemoro o nascimento de Jesus, gostaria que fosse mais vezes por ano, esse clima de Amor, fraternidade, respeito, saudades e outros...só assim acabariamos com as guerras e tudo que possa causar mal a humanidade.

    ResponderExcluir
  3. amei seu texto, bem claro... mim fez entender realmente o significado do natal!!!!

    ResponderExcluir
  4. TENHO UMA COISA A DECLARAR, ESSA FOTO ESTA MUUUUITO LINDA!

    ResponderExcluir