quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Bom dia amigos, Salvador amanheceu com muita chuva, então aproveito para olhar as novidades: jornal, internet, twitter.
Agora a pouco vi uma matéria no jornal sobre denúncias no meio político - isso não é novidade. Mas o que me chamou a atenção é o nível de desrespeito. Nada justifica uma desonra, independente da conduta de quem está sendo desonrado, principalmente no que se refere à autoridade.
As oposições são necessárias, mas a postura de quem tem todo o direito de manifestar a sua opinião, também conta. Isso é exercer democracia. A democracia é mais do que uma Forma de governo e não pode ser confundida com anarquia. 
Quem primeiro usou e viveu o termo democracia foram os gregos e estes criaram todo um conjunto de, digamos, protocolos ou ritos, através dos quais o povo tinha acesso e expressava sua opinião. 
Penso que o protocolo principal é a conduta educada - a famosa educação doméstica e respeito. Caminhar na contramão desse preceito é difundir a desordem e confusão. Não se resolve nada na força do braço. Se não tiver sabedoria, a força será em vão e servirá apenas como fonte de estresse.
Se as próprias autoridades não tomam esse cuidado, que poderemos esperar da sociedade? Há poucos dias, uma criança de 10 anos, deu um tiro na professora e depois de se matou e a sociedade pergunta: Por que? Ninguém entende.
Mas se avaliarmos como a falta de respeito, tem se tornado banal, na nossa sociedade, talvez entendamos melhor porque o mundo está do jeito que está.
No Livro de Romanos 12:2 “ Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente”, a Palavra de Deus nos exorta a não ficarmos de braços cruzados, passivos, se conformando com tudo o que acontece a nossa volta – temos que ser agente de transformação.
A oposição e o confronto são estratégias para mudanças, inclusive pessoais, mas se não exercidas com sabedoria, de forma pacífica, será apenas uma fonte geradora de confusão, onde todos acabam perdendo.
Temos vários exemplos de líderes que revolucionaram o mundo sem guerras, mas o maior líder que já existiu, o Mestre Jesus, ao responder o questionamento dos fariseus, nos ensina: “ Ame o senhor, o seu Deus de todo o coração, ... Ame o seu próximo como a si mesmo...”(Mt.22:34-40)
Podemos ser um canal de benção e mudanças para muitas vidas, sem ter que apelar para a carnalidade, com grosserias. Os Princípios que Jesus nos ensina são fundamentais para qualquer cidadão contribuir para uma sociedade evoluída (começando por nós mesmos). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário