domingo, 30 de dezembro de 2012

FELIZ 2013!


FELIZ 2013!!!

Shalom,
Estamos nas vésperas de um Ano Novo que se inicia - foram 365 dias de conquistas. Fazendo uma retrospectiva diria que foi um ano com saldo positivo: ano de oportunidades mil, para crescer, reiventar, conquistar. Um ano de preparação, onde sonhos nasceram, outros se delinearam, alguns renovaram.
Os desafios, como chamo tudo o que se levanta para tentar nos frustrar, não foram poucos, mas funcionaram como um trampolim e se tornaram insignificantes diante do que foi conquistado, o que me faz lembrar de “tudo coopera para o bem daqueles que amam ao Senhor” (Rm 8:28) – verdade mesmo!
Graças ao meu bom Deus, fui privilegiada com um entendimento de não olhar para as circunstâncias e mesmo que não esteja entendendo nada, tenho certeza de uma coisa: DEUS É SOBERANO – TUDO VÊ E TEM O MELHOR PRA MIM, SEMPRE!
Comecei o ano com o propósito de anotar todas as bênçãos recebidas, mas logo nos primeiros meses perdi a conta, Glória a Deus por isso! E é com grande gratidão que desejo e decreto que esse novo ano que se inicia – 2013, seja um novo tempo, uma nova fase para todos nós – O Tempo de Elias.
Elias representa o Ministério Profético, que confronta, como no tempo do rei Acabe e Jezabel; que prepara o caminho - como no tempo de João Batista, que além de confrontar as autoridades, pregava o arrependimento para entrar no Reino de Deus.
Esse é o tempo em que o Ministério Profético de Elias se manifesta trazendo a maturidade, o entendimento do papel dos pais aos filhos e os filhos aos pais, para que a Terra não seja ferida por maldições (Malaquias 4: 5-6), um tempo marcado pela maturidade, porque filho imaturo é como criança, que ainda que seja muito amado e tenha legalidade, não é melhor do que um escravo, não pode gerir herança  (Gl.4:1).
Jesus quando se fez carne em nosso meio, se apresentou como Filho Unigênito, mas quando nos resgatou das trevas e nos trouxe para o Reino da Luz (Cl 1: 13-15) se apresenta com Primogênito e nos coloca como co herdeiros – Glória a Deus! Somos Filhos! (Rm 8: 17) Filhos chamados para vivermos com Ele em glória, na estatura de varão perfeito ( Ef.4:13).
Esse é o tempo da maturidade em os Filhos não conformados com esse mundo (Rm12:2), com autoridade Apostólica e Profética tomarão posse da herança e viverão as promessas do Reino de ter uma Vida em abundância.
Isso fala de ter o nosso país sob um governo dos justos, sem desemprego, sem prostituição, sem pobreza, com nossos jovens livres de todo nível de vícios, com as famílias restauradas, com uma economia estável - todos com Paz, Alegria, Restauração, Unção, Sabedoria, Prosperidade, adorando um único Deus. “Se ouvires a voz do Senhor teu Deus, todas estas bênçãos virão sobre ti, e ti seguirão. Bendito serás na cidade, e bendito serás no campo” (Dt.28:2-3).
2013 O Ano Da Maturidade Dos Filhos.  FELIZ 2013!

domingo, 11 de novembro de 2012

AS ARMADURAS NO REINO DE DEUS


AS ARMADURAS NO REINO DE DEUS

Armadura é uma vestimenta para proteção pessoal, usada por soldados e guerreiros, nas batalhas. A palavra armadura vem do latim – arma, originalmente ligado à arma de defesa, peças para proteger o soldado de ferimentos. 

A armadura citada por Paulo no Livro de Efésio 6:10 e seguintes, tem como paralelo a armadura romana, já que o mesmo era romano e havia sido soldado.

No estudo anterior, vimos um pouco sobre como os nossos conceitos estão na contramão do Reino de Deus. Naturalmente, quando se ouve falar em armadura, associa-se a um instrumento usado para a batalha. E quando se fala em batalha, o primeiro pensamento que vem é a ideia de lutar, atacar para conquistar e avançar.

No entanto no Reino de Deus é diferente, enquanto no entendimento humano, o guerreiro ataca para conquistar, no Reino de Deus, o guerreiro RESISTE para vencer e estabelecer a conquista. A armadura é um instrumento defensivo.

No Livro de Efésio 6:10-11, a Palavra de Deus nos aconselha; “Quanto ao mais, SEDE FORTALECIDOS NO SENHOR, E NA FORÇA DE SEU PODER. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes FICAR FIRMES contra as ciladas do diabo”. Em outras palavras, a armadura do Reino de Deus, é para te proteger, para que você SE MANTENHA FIRME E NÃO PARA ATACAR. Não é do seu jeito que você vence, não é na força do teu braço, é no Poder de Deus!

E nos esclarece, mais ainda: “ porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestiais”( Ef.6:12). A luta, para a qual fomos chamados, não se dá no reino físico. No reino físico, se usarmos a armadura humana, podemos até conseguir, pelo menos, assustar o inimigo ou fazê-lo morrer de rir, mas no reino espiritual é diferente.

Quando falamos de batalha a nossa carne direciona para carne, no entanto, a nossa luta não é contra o nosso irmão. Deus não manda lutar contra o irmão, seja bom ou mal, seja amigo ou inimigo. Ele nos dá um comando simples, apenas, AME.

A armadura de Deus não é para você atacar. Ontem a pregação de uma jovem pastora me chamou a atenção para isso, a armadura de Deus é para que você possa RESISTIR no dia mau, se manter firme, não se abalar. DEUS NÃO MANDA ATACAR.

E temos uma promessa maravilhosa de vitória: “ e depois de terdes VENCIDO TUDO, permanecer inabalável ” (Ef.6: 13 b). Todas as vezes que tentamos ajudar Deus, atrapalhamos o seu Processo e muitas vezes temos uma vitória parcial. Deus nos promete VENCER TUDO, Ele pede apenas que resistamos, porque ELE mesmo luta as nossas batalhas.

Quando Deus diz: resista! a nossa carne entende como ataque, bote pra cima, mostre quem tem força, quem manda, impomos a nossa força e esquecemos que é o PODER DO SENHOR que estabelece a vitória.

RESISTIR significa não ceder, suportar, conservar-se, defender-se.  O comando é " SUJEITAI-VOS , PORTANTO A DEUS; MAS RESISTI AO DIABO E ELE FUGIRÁ DE VÓS" (Tg.4:7).(*)

A nossa maior batalha é no campo da mente. O ataque mais covarde do inimigo é o engano, pois é sutil, sorrateiro. O diabo é o pai da mentira (Jo. 8:44) e não perde a oportunidade de inculcar mentiras: você não vai conseguir, você não vai mudar, você é fraco, você tem que ser esperto, você tem que mostrar quem manda. Satanás conhece as nossas fraquezas e estar sempre propondo soluções fáceis e prazerosas aos nossos sentidos.

CINTO DA VERDADE (Ef.6:14 a)

Devemos nos cingir com a verdade do Reino de Deus, pois é essa verdade que nos garante a vitória. A verdade liberta, “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo. 8:32).
Lembro que li em um dos livros da Apa. Valnice Milhomes, a respeito de um homem especialista e moedas falsas e alguém ao entrevistá-lo perguntou se ele havia estudado muito a respeito de moedas falsas e ele respondeu: “apenas estudei as verdadeiras”. Quando estamos mergulhados na verdade, não somos alvos de engano e a vitória é garantida. A verdade nos garante sempre a sombra do Onipotente, “a sua verdade é pavês e escudo” (Sl 91:4 b).

COURAÇA DA JUSTIÇA (Ef.6:14 b)

O Senhor nos orienta, ainda a vestir a couraça da Justiça (Ef.6: 14 b). A couraça é a parte da armadura que protege o tórax, o coração e tem esse nome, porque inicialmente era feita de couro.

O coração na anatomia é um músculo responsável por bombear o sangue - se o coração parar, encerra a vida. No sentido figurado o coração é o centro das emoções, com suas características morais ou psicológicas, "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida." (Pv.4:23), sejam corpo ou alma.

Por isso o Senhor nos adverte a proteger o nosso coração com a couraça da justiça. Não com uma couraça humana, como imaginamos nos soldados, mas uma couraça diferente, feita não de couro ou metal, mas da Justiça de Deus, “ Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e Sua Justiça  e todas as outras coisas vos serão acrescentadas”(Mt 6:33).

O Reino de Deus é Justiça. Justiça é a prática e exercício do que é direito. Você pode ser o maior conhecedor da Bíblia no mundo, mas se não praticar o que Deus nos ensina, você não conhece e não vive a Justiça de Deus. Justiça humana não é Justiça de Deus. A Justiça de Deus não é parcial, nem individual, vem sobre todos, sobre a situação. No Salmo 37:27-28,“a”, o Senhor adverte: “Aparta-te do mal e faze o bem, e será perpétua a tua morada. Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos”.

Temos que entender que quando confundimos o nível da batalha para o qual fomos chamados e canalizamos para o irmão, ferimos o revestimento da couraça, ferimos o próximo e nos ferimos.

A Palavra de Deus não se contradiz, quando direcionamos o foco da batalha para o próximo, nos distanciamos do mandamento e princípio “amar ao próximo como a si mesmo” (Mt.22:39). Apartar-se do mal e fazer o bem, isso é Justiça.

CALÇAR OS PÉS COM  A PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ (Ef.6:15)  



Guerra alguma se ganha isolado, sozinho, pois a unidade faz a força. Por isso Deus nos dá um comando de “Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz” (Ef.6:15). Pregar o Evangelho, as Boas Novas, também faz parte da armadura de Deus, é estratégia para ganhar guerra.
Alguém pagou um preço por mim e por você, alguém falou de Jesus para nós. Quando você fala de Jesus, do Reino de Deus, você está não só cumprindo a missão do ide (Mt. 28:19), mas essa liberalidade em doar aquilo que de graça recebemos - que é a salvação, abre portas no reino espiritual, pois todo o bem que fazemos, o Senhor retribuirá (Ef.6:8), ganhamos pontos na batalha.

O ESCUDO DA FÉ (Ef.6:16)

A fé é um verdadeiro escudo (Hb.11:6), pois através da fé, tiramos o nosso foco das circunstâncias. Fé é trazer à existência aquilo que não vemos, como se já existisse (Hb.11:1). O diabo trabalha com a nossa carne, com os nossos sentidos (visão, audição, olfato, tato) que são limitados, mas Deus quer nos levar além daquilo que pensamos ou imaginamos (Ef.3:20-21) e nos garante que com a fé podemos apagar todos os dardos inflamados do Malígno (Ef.6:16).

Dardo é uma arma de arremesso, em forma de lança, que não precisa de um contato próximo, mas de distância para pegar impulso. Sabemos que o pecado, abre brechas para Satanás nos tocar (ficar próximo), mas o dardo, uma arma que pode ser mortal é lançada de longe, ou seja, não precisa de brechas. Ocorre que a Palavra não fala de simples dardos, fala de dardos inflamados, que está aceso em chamas.

Sabemos que chama se alastra e dependendo do material atingindo o efeito é instantâneo, mas a FÉ tem o Poder de APAGAR TODOS, os dardos inflamados, seja qual for, enquanto o “diabo trabalha na dúvida, produzindo tragédias, Deus trabalha na fé, produzindo misericórdia, milagres e mudanças” (Dr. Mike Murdock).

O CAPACETE DA SALVAÇÃO (Ef.6:17a)

Capacete é uma parte da armadura, feita de material resistente para proteger a cabeça. Como já citei anteriormente, o maior campo de batalha é a nossa mente. Creio que o Capacete da Salvação é o entendimento e convicção(*) da nossa identidade no Reino de Deus.

O Ap. Paulo nos adverte: “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa agradável vontade de Deus”(Rm 12:2).  Em outras palavras, Paulo atenta para não nos limitarmos ao que vemos no mundo. Ele não estava falando dos efeitos (desafios), mas de padrões e conceitos.

Os padrões e conceitos do mundo andam na contramão da proposta do Reino de Deus e nos levam a agir na carne, contra o nosso próximo e contra Deus, confundindo a nossa identidade.
Sobre a nossa identidade como filhos e Herdeiros de Deus, o apostolo Paulo exorta: “Assim, pois irmãos, somos devedores, não à carne como se constrangidos a viver segundo a carne. Porque se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas se pelo espírito ... certamente vivereis” (Rm.812-13) e completa: “Se somos filhos, então somos herdeiros: herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, se de fato participamos dos Seus sofrimentos, para que também participemos da Sua glória” (Romanos 8:17).

É desejo do Senhor que sejamos vitoriosos, por isso Ele nos ensina como conquistar e consolidar a vitória.

A ESPADA DO ESPÍRITO (Ef.6:17b)

Aqui Deus esclarece de imediato que é essa espada do Espírito é a Sua Palavra. Em II Tm 3:16 vemos “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça”. Paulo completa, ainda, “..as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus” (II Tm 3: 15,b). 

Além do mais a Palavra de Deus é um documento importante, um testamento, onde contém todas as Promessas do nosso pai para nós, é uma preciosa fonte de esperança, que alimenta a nossa fé, “Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo espírito santo, que nos foi outorgado”(Rm.5:5). A esperança atua na mente, na memória e Deus se agrada que tragamos a nossa memória aquilo que ele prometeu, aquilo que nos dá esperança (Lm.3:21).

ORAÇÃO E SÚPLICAS (Ef.6:18)

com toda oração e súplica, orando em todo tempo no espírito e para isto vigiando com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Ef.6:18). Esse tópico veremos em outro estudo.


"ELE põe termo à guerra até aos confins do mundo, quebra o arco e despedaça a lança; queima os carros no fogo. AQUIETAI-VOS E SABEI QUE  EU SOU DEUS"(Salmo 46:9-10).(*)

***

(*) editado

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

FOCAR NOS PRINCÍPIOS PARA ESTABELECER O REINO DE DEUS


FOCAR NOS PRINCÍPIOS PARA ESTABELECER O REINO DE DEUS

Fomos chamados a um propósito - para governar.  Por isso, Deus ao criar o homem, o fez a Sua imagem e semelhança e estabeleceu que ele governasse a Terra.

Precisamos voltar para o propósito original do Pai e enquanto não voltarmos para o nosso Rei e Deus, vagamos como o filho pródigo, que depois de perder a herança, tudo o que ganhava mal dava para a sua sobrevivência.

No entanto ao voltarmos para o Reino, a nossa mente, tão cauterizada pelo mundo, continua funcionando, como a do filho pródigo, que desejou voltar para a casa de seu pai, como um empregado, para um lugarzinho qualquer, enquanto seu pai o esperava com festa e um anel de autoridade. Deus nos espera sempre com o melhor ( Jeremias 29:11).

Muitas vezes os nossos conceitos andam na contramão dos princípios do Reino de Deus, por exemplo, estamos acostumados a ver a humilhação (ato de humilhar ou humilhar-se/ mostrar humildade, submeter-se), como sinônimo de ruína e desprezo. O diabo inculcou no mundo o entendimento de que ser humilde é ter cara de pobre, miserável, coitadinho e esquecemos que Jesus ensina que a humildade é requisito para a honra (Pv.25:27 b).

Humildade não é baixa autoestima, mas a convicção de quem somos no Reino de Deus. Quando essa convicção é consolidada em nossa alma, a nossa carne não falará mais alto e nem terá carência de reconhecimento, pois é a falta de convicção do nosso papel como embaixadores do Reino de Deus que promove o desrespeito, competição e toda a sorte de iniquidade.

Deus fala de poder e autoridade, a nossa carne interpreta como altos cargos políticos, influência entre as autoridades.

Deus fala de conquista de territórios e a nossa carne entende como conquista de altas posições sociais e privilégios.

Há de salientar que Jesus fazia discípulos em todas as camadas sociais, mas a seu poder, autoridade e conquistas, não vinham de príncipes mas do Senhor (Sl 118:8).

Quando Jesus foi tentado, o diabo tentou enganá-lo: Se é Filho de Deus, manda que essas pedras se transformem em pão. Jesus não tinha problema com a sua identidade e respondeu: “não só de pão viverá o homem...” (Mt.4:4).

O diabo sempre tenta deturpar os conceitos do Reino, para nos confundir, mas a Palavra de Deus nos dá uma dica: o conceito certo sempre, está de acordo com os princípios, pois “Deus não é homem para que minta e nem filho do homem para que se arrependa” (Nm 23:19).

Quando o diabo propôs a Jesus: “atira-te abaixo, porque está escrito: aos seus anjos ordenará a teu respeito...”, Jesus responde com um princípio básico: “não tentarás o Senhor Teu Deus”.

E o diabo o levou a um monte muito alto, mostrou-lhe os reinos do mundo e a glória deles e disse: “tudo isso te darei.”, mas deu uma condição: “se prostrado me adorares”.

Se estivermos firmes nos Princípios do Reino de Deus não nos enganaremos. E foi convicto desses Princípios que Jesus refutou a satanás, com autoridade: “Retira-te Satanás, porque está escrito: ao Senhor, Teu Deus adoraras e só a Ele darás culto’.

Esse texto sobre a tentação de Jesus (Mt 4:1-11) ilustra como o mundo deturpa os princípios, enxertando conceitos que alimentam a nossa carne, nos tirando do propósito do Reino de Deus.

O diabo sabe que a nossa carne milita contra o nosso espírito e vence quem estiver mais alimentado. Ele age nas necessidades, nos pontos fracos. Ele viu Jesus humanamente fraco, pois estava em jejum e achou que o conquistaria. Ele sabia da fome e sugeriu que Jesus transformasse pedras em pães; sabia que a vida de Jesus era preciosa para cumprir o propósito e o tentou para atirar-se abaixo, pois poderia ordenar aos seus anjos. Ele sabia que o propósito de Jesus era implantar o Reino de Deus e lhe propôs todos os reinos: “tudo isso te darei...”.

Hoje, o diabo não diz a última frase, ele fica somente com a primeira: “tudo isso te darei...” e o resto fica por conta da necessidade da carne de cada tentado, sabendo que cada vez que nos deixarmos ser seduzidos, estamos trocando a Promessa por um prato de lentilha e - nós os construtores, chamados para edificar o Reino de Deus - rejeitamos Jesus, a pedra principal.


Devemos ficar atentos para os princípios e entender que o Reino que o Senhor quer que implantemos aqui na Terra é o Seu Reino e não o nosso particular. É o Reino de Deus e não o nosso reino pessoal, por isso ao ensinar seus discípulos a orar, Jesus disse: “... venha a nós o Teu Reino...”.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

OBRIGAÇÕES LEGAIS, ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DA IGREJA

OBRIGAÇÕES LEGAIS, ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DA IGREJA

No último dia 08/09/2012, realizamos na sede da IADMA - IGREJA ASSEMBLÉA DE DEUS MISSIONÁRIA AMERICANA, COIMIADMA- CONVENÇÃO INTERNACIONAL DE MINISTROS DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS MISSIONÁRIA AMERICANA E OUTROS e SETEPOS - SEMINÁRIO EVANGÉLICO TEOLÓGICO PARA OBREIROS, palestras onde foram discutidos assuntos como:

AS OBRIGAÇÕES LEGAIS DA IGREJA 
- Implicações do Novo Código Civil na Igreja;
- Inovações quanto aos atos constitutivos da igreja: Estatuto, Ata, membresia, assembléias, etc.
- Questões tributárias, trabalhistas e voluntariado;
- Responsabilidade Civil e infrações Penais - dano moral, lei do silêncio, etc.
- Casamento, união estável;
- Estatuto e Regimento Interno da COIMIADMA;

O Pr. Carlos Abreu, também contador, especialista em Contabilidade Pública e Terceiro Setor, discorreu sobre ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DA IGREJA:
- Livros obrigatórios;
- Relatórios;
- Contabilização dos departamentos da Igreja;
- INSS (de mão de obra, funcionários, de construções e reformas, do pastor);
- IR (do Pastor e terceiro);
- ISS, Taxas Municipais, PIS, COFINS, etc. 
- Registro de funcionários

O objetivo do encontro foi orientar todos os líderes presentes a respeito da importância da legalidade, da boa administração financeira da Igreja para conquistar novos territórios.

Estavam presentes Presidentes, Pastores e Obreiros de vários Estados, como Bahia, Sergipe, Pernambuco e Macéio. Foi um encontro muito positivo e com certeza marco de um novo tempo de conquistas para todos os que estavam presentes.

Parabenizamos o Presidente da Convensão Internacional COIMIADMA, Pr. Valdinei Santos e a Vice- presidente, Pra. Thelma Santos, pela iniciativa.




Ao final tivemos a nomeação da nova diretoria, ocasião em que o Pr. Carlos Abreu orou, liberando a benção apostólica sobre essa nova equipe e gestão de êxito.

Estamos gratos a Deus pela oportunidade de estarmos assessorando essas Instituições IADMA e COIMIADMA, através de seu Presidente, Pr. Valdinei Santos, um homem comprometido com o Reino, que tem se empenhado em fazer a diferença, contribuindo para a conquista do Brasil e das Nações para o Senhor JESUS.

terça-feira, 24 de julho de 2012






DESMASCARANDO AS FORTALEZAS DA PREOCUPAÇÃO


Preocupação, estresse têm sido um dos meios mais utilizados pelo inimigo para nos tirar do foco, do alvo que deve ser Cristo e o nosso relacionamento com Deus.

Em Mateus 6:25-34, Jesus nos ensina e ordena que abandonemos a preocupação. Jesus estava, também, falando de foco: “não permitam que as preocupações com suas vidas, com sua comida, com sua bebida, com o seu corpo, com a sua vestimenta sejam o FOCO de vocês”. O nosso foco têm que ser dirigido somente a DEUS!

Busquem em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhe serão acrescentadas”(Mt.6:33)

Isso não significa que a comida, a bebida, o bem estar, a vestimenta vão cair do céu. Não!
Em Matheus 6:27, Jesus declara: “quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?”. Pelo contrário, quando você foca nas cirnustâncias adversas, você em vez de acrescentar, contribui para diminuir a qualidade de vida que Deus tem para você.

O estresse não pode ser senhor sobre nossas vidas. Nós só temos um Senhor, Deus!

Quando o buscamos e o colocamos em primeiro lugar, Ele mesmo nos sustenta. Como?! Mandando coisas materiais do céu? De para-quedas? NÃO!!! Te dando estratégias, sabedoria, percepção, oportunidades!

No entanto, as preocupações te distraem de tal forma, que você não consegue ver, o que muitas vezes está debaixo do teu nariz. Por conta dessa distração você não consegue ter percepção e ver a oportunidade que Deus está te dando para te abençoar.

A Palavra de Deus nos ensina que o trabalhador é digno do seu salário, ensina que tudo o plantamos, colheremos.

Até o maná, que alimentava o povo de Israel no deserto, não caia dentro das tendas, caia no deserto e tinha que ser colhido diariamente, ou seja, usufruía do maná quem fosse colhê-lo.

Com certeza Deus já providenciou o teu maná, mas quanto você deixou passar, porque não percebeu? Porque não viu e não colheu?

Esse maná pode estar atrás de uma porta, de uma oportunidade que Deus está te dando e que você não está conseguindo ver, porque o seu foco não está nEle. O teu foco está envolvidos em distrações, camufladas de problemas do cotidiano que o diabo apresenta na tua vida para roubar a tua benção.

Jesus estava falando de foco!

Eu quero te falar algo importante: Você é amado do Senhor. Eu não sei como é ou como foram os teus pais terreno – se eram bons ou não. Mas eu sei que você tem um Pai Celestial, que te ama, que te aceita como, independente de com está ou como é. Não importa como você está por dentro. Ele te ama! Ele está sempre de braços abertos esperando apenas que você o busque.

Jesus nos ensina, “Peçam e lhes será dado; busquem e encontrarão; batam e lhes será aberto (Matheus 7:7)”.

Não importa o que você fez no passado, o que você semeou ou qual era o teu foco.

O importante é a decisão que você esta tomando hoje.

Decida semear diferente.

Decida direcionar o teu foco para Aquele que Te ama, que enviou o seu Único Filho, Jesus para pagar um preço muito alto por nós: Jesus, o autor e consumador da nossa fé.

Decida acreditar, a colocar Deus em primeiro lugar na tua vida.

Decida! Você verá que vale a pena.

Irmãos quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa, faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação em Cristo Jesus” (Fl.3:13-14).


terça-feira, 1 de maio de 2012

Aldeia Hippie de Arembepe


Feriado, recebemos um convite para conhecer a praía de Arembepe, no municipio de camaçari/BA. Vista paradisíaca, com direito a piscinas naturais, comidas tipicas da região maravilhosas: aipin com carne de sol, beju de tudo o que você possa imaginar. 
Mas o que mais me surpreendeu foi a Aldeia Hippie. Quando me falaram da aldeia fiquei curiosa, mas o que aconteceu foi realmente surpreendente. 

Fomos com um casal de discípulos que nos contaram um pouco a respeito da aldeia, o tipo de vida, os artesanatos e soubemos que ali morava o Alceu, um dos hippies mais antigos da aldeia, que havia participado do reality show da Record - Troca de família e que teria se convertido ao cristianismo e aceitado Jesus como seu único Senhor. A idéia que se tem da aldeia é que só tem drogados e desocupados, não violentos é claro.



 Logo que entramos no local nos deparamos com uma faixa bem grande com o nome de JESUS. Não resisti e depois de um rápido passeio entrei no local para saber mais a respeito da família e o endereço de Alceu. Para minha surpresa entrei na casa do próprio e fomos muito bem recebidos por ele e a esposa, que nos saudou com um Paz do Senhor! Quando perguntei se eles sabiam onde era a casa do Alceu, ele respondeu: era eu, o Alceu já morreu!(foto antiga ao lado)

 Passamos uma boa parte da manhã se deleitando com o testemunho do que Deus pode fazer na vida de uma pessoa. Aquela família de 10 pessoas: irmão Vicente (ex- Alceu), irmã Desiree, sua esposa e oito filhos vivem hoje em novidade de vida há quase três anos.      

Hoje eles moram no mesmo local, têm uma célula nas sexta-feiras, onde eles reunem dezenas de pessoas - várias já aceitaram a Jesus, através do testemunho deles. Estão em uma igreja em células, da cobertura do M12. São 12 da Pra. Ivete, a quem eles honram a todo o momento, reconhecendo o preço que ela pagou.
O local onde eles moram, antes era chamado de Rancho Jane Joplin, hoje é Rancho Yaveh Shammah (O Senhor está Aqui).
Valeu a pena ter conhecido Arembepe, a Aldeia Hippie  e essa família linda, que é uma prova viva, de que não podemos subestimar nunca, o Poder do Sangue de Jesus na vida das pessoas.
Pedi autorização para postar as fotos e falar deles no face, mas o espaço não seria suficiente. A Aldeia Hippie de Arembepe é conhecida mundialmente como o point do baseado, é o que a mídia passa. Mas hoje, ela não é mais a mesma e o mundo precisa saber disso. Precisa saber que não há impossível para Deus e quando Ele age, ninguém pode impedir. O meu Deus é Fiel!!!
Glóra a Deus!!!!

domingo, 8 de abril de 2012

A Vitória Na Cruz


Shalom,
Quero começar declarando sobre a sua vida um novo tempo: de paz, cura, bem aventurança, vitórias em todos os desafios que se levantam e principalmente na tua alma, campo de todas as batalhas. Que esse novo tempo seja marcado por uma verdadeira metanóia, para que você entenda, perceba, receba e viva a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.
Ontem tivemos a sexta-feira da paixão e lembro quando era criança, que aprendi na catequese, que era um período de tristeza, não podia comer carne, não podia rir e fazer muitas coisas, porque estaria fazendo com Jesus. Era um período em que tínhamos a obrigação de ficarmos tristes, chorarmos, afinal Jesus havia morrido.
Uma vez ouvi um grande líder falando que o diabo é muito astuto para fazer parecer maior do que é, os seus pobres feitos. É como um jogo de futebol transmitido pela TV. Quando o time de Deus marca o gol, ele dá um jeitinho para a transmissão falhar, para que não se veja a grandiosidade do lance, da tacada. Mas quando é um penaltizinho do time do inferno ele dá um jeito de caprichar na transmissão.
No mundo real isso também acontece e as vitórias, os grandes lances de nossas vidas, muitas vezes são ofuscados pelas tacadas do diabo, conseguidas com trapaças, então nos deixamos levar pelas circunstâncias. Deixamos de olhar para o Alto, para as Promessas do nosso Amado Deus.
Hoje na semana santa a situação não é diferente. Assistimos a dor, o sofrimento de Jesus como um espetáculo, exatamente como o diabo gosta, previsto pela Palavra de Deus em Isaias 53:3-4: “Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores..... e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado. E não fazemos dele caso algum”.
Jesus se fez maldito. Morrer na cruz era a pena mais alta, para o pior crime, porque na cruz morria-se aos poucos, era a pior pena, destinada aos malditos e Jesus se passou por um maldito por nós (Gl.3:13).
Add caption
Aos olhos humano, Ele foi humilhado, desprezado e derrotado, mas na realidade Ele estava vencendo uma batalha por mim e por você. Naquele exato momento, Ele estava riscando toda a cédula, nota promissória que era contra nós, nos redimindo de todo o castigo, de todo o pecado e até da morte (Cl 2:14).
Jesus estava pagando o preço, tirando de nós o fardo, o peso do pecado, pelo qual entra a morte e a enfermidade, tirando as maldiçoes, sejam voluntárias ou hereditárias, nos redimindo de nossas culpas, nos resgatando através de seu sangue (I Pe 1: 18-19), vencendo, destronando, aniquilando principados e potestades (Cl 2:15).
Jesus venceu! É tempo de festa, de alegria, de decretarmos em nossas vidas tudo aquilo que Jesus conquistou na cruz. Somos mais do que vencedores. Precisamos entender isso e receber. Jesus venceu!