quarta-feira, 31 de outubro de 2012

FOCAR NOS PRINCÍPIOS PARA ESTABELECER O REINO DE DEUS


FOCAR NOS PRINCÍPIOS PARA ESTABELECER O REINO DE DEUS

Fomos chamados a um propósito - para governar.  Por isso, Deus ao criar o homem, o fez a Sua imagem e semelhança e estabeleceu que ele governasse a Terra.

Precisamos voltar para o propósito original do Pai e enquanto não voltarmos para o nosso Rei e Deus, vagamos como o filho pródigo, que depois de perder a herança, tudo o que ganhava mal dava para a sua sobrevivência.

No entanto ao voltarmos para o Reino, a nossa mente, tão cauterizada pelo mundo, continua funcionando, como a do filho pródigo, que desejou voltar para a casa de seu pai, como um empregado, para um lugarzinho qualquer, enquanto seu pai o esperava com festa e um anel de autoridade. Deus nos espera sempre com o melhor ( Jeremias 29:11).

Muitas vezes os nossos conceitos andam na contramão dos princípios do Reino de Deus, por exemplo, estamos acostumados a ver a humilhação (ato de humilhar ou humilhar-se/ mostrar humildade, submeter-se), como sinônimo de ruína e desprezo. O diabo inculcou no mundo o entendimento de que ser humilde é ter cara de pobre, miserável, coitadinho e esquecemos que Jesus ensina que a humildade é requisito para a honra (Pv.25:27 b).

Humildade não é baixa autoestima, mas a convicção de quem somos no Reino de Deus. Quando essa convicção é consolidada em nossa alma, a nossa carne não falará mais alto e nem terá carência de reconhecimento, pois é a falta de convicção do nosso papel como embaixadores do Reino de Deus que promove o desrespeito, competição e toda a sorte de iniquidade.

Deus fala de poder e autoridade, a nossa carne interpreta como altos cargos políticos, influência entre as autoridades.

Deus fala de conquista de territórios e a nossa carne entende como conquista de altas posições sociais e privilégios.

Há de salientar que Jesus fazia discípulos em todas as camadas sociais, mas a seu poder, autoridade e conquistas, não vinham de príncipes mas do Senhor (Sl 118:8).

Quando Jesus foi tentado, o diabo tentou enganá-lo: Se é Filho de Deus, manda que essas pedras se transformem em pão. Jesus não tinha problema com a sua identidade e respondeu: “não só de pão viverá o homem...” (Mt.4:4).

O diabo sempre tenta deturpar os conceitos do Reino, para nos confundir, mas a Palavra de Deus nos dá uma dica: o conceito certo sempre, está de acordo com os princípios, pois “Deus não é homem para que minta e nem filho do homem para que se arrependa” (Nm 23:19).

Quando o diabo propôs a Jesus: “atira-te abaixo, porque está escrito: aos seus anjos ordenará a teu respeito...”, Jesus responde com um princípio básico: “não tentarás o Senhor Teu Deus”.

E o diabo o levou a um monte muito alto, mostrou-lhe os reinos do mundo e a glória deles e disse: “tudo isso te darei.”, mas deu uma condição: “se prostrado me adorares”.

Se estivermos firmes nos Princípios do Reino de Deus não nos enganaremos. E foi convicto desses Princípios que Jesus refutou a satanás, com autoridade: “Retira-te Satanás, porque está escrito: ao Senhor, Teu Deus adoraras e só a Ele darás culto’.

Esse texto sobre a tentação de Jesus (Mt 4:1-11) ilustra como o mundo deturpa os princípios, enxertando conceitos que alimentam a nossa carne, nos tirando do propósito do Reino de Deus.

O diabo sabe que a nossa carne milita contra o nosso espírito e vence quem estiver mais alimentado. Ele age nas necessidades, nos pontos fracos. Ele viu Jesus humanamente fraco, pois estava em jejum e achou que o conquistaria. Ele sabia da fome e sugeriu que Jesus transformasse pedras em pães; sabia que a vida de Jesus era preciosa para cumprir o propósito e o tentou para atirar-se abaixo, pois poderia ordenar aos seus anjos. Ele sabia que o propósito de Jesus era implantar o Reino de Deus e lhe propôs todos os reinos: “tudo isso te darei...”.

Hoje, o diabo não diz a última frase, ele fica somente com a primeira: “tudo isso te darei...” e o resto fica por conta da necessidade da carne de cada tentado, sabendo que cada vez que nos deixarmos ser seduzidos, estamos trocando a Promessa por um prato de lentilha e - nós os construtores, chamados para edificar o Reino de Deus - rejeitamos Jesus, a pedra principal.


Devemos ficar atentos para os princípios e entender que o Reino que o Senhor quer que implantemos aqui na Terra é o Seu Reino e não o nosso particular. É o Reino de Deus e não o nosso reino pessoal, por isso ao ensinar seus discípulos a orar, Jesus disse: “... venha a nós o Teu Reino...”.

Um comentário:

  1. Poderoso, Marceléia...será uma grnade ferramenta para o reino.
    Ass. Prft. Ricardo Assis

    ResponderExcluir