sábado, 22 de outubro de 2011

A HUMILDADE E SUBMISSÃO DE JESUS


Quando iniciou o seu ministério, Jesus humilhou-se publicamente diante de Deus. No rio Jordão, submeteu-se à autoridade espiritual que o Pai havia estabelecido.
Deus havia ordenado que João Batista “preparasse o caminho do Senhor”, pregando o arrependimento de pecados. O Pai ungiu João com o espírito Santo enquanto este ainda estava no ventre de sua mãe. Ele foi consagrado pelo senhor para batizar o povo para remissão de pecados.
Jesus, “aquele que não tinha pecado”, não precisava ser batizado. Entretanto, preferiu submeter-se à autoridade espiritual que fora delegada a João e este o batizou.
Ao longo de seu ministério, Jesus continuou submisso à vontade de Deus. À medida que o pai lhe revela o que tinha de fazer, Cristo se submetia integralmente.
Jesus também se submeteu aos governantes da terra. Certa ocasião, as autoridades vieram até ele para coletar o tributo e perguntaram a Pedro: “O mestre de vocês não paga o imposto do templo?”. Ele respondeu: “Sim, paga”. Então Jesus perguntou ao discípulo: ” O que você acha, Simão?” De quem os reis da terra cobram tributos e impostos: de seus próprios filhos ou dos outros?”. “Dos outros”, Pedro respondeu. E o Mestre concluiu: “então os filhos estão isentos. Mas, para não escandalizá-los, vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas.  Pegue-a e entregue-as a eles, para pagar o meu imposto e o seu”(Mt.17:24-27).
Quando os fariseus o interrogaram para saber se ele achava correto pagar impostos a Cesár, Jesus respondeu: “ Deêm a Cesar o que é de César e a Deus o que é de Deus”(Mc12,17).
Quando Deus revelou a Jesus que a sua hora estava chegando, isto é, o momento de entregar a própria vida pelos pecados do mundo, ele se mostrou submisso e determinado a seguir até Jerusalém (Is.50:7; Lc18:31-33).
No Getsêmani, Jesus curvou-se à vontade do pai. Ele abriu mão da própria vontade e entregou-se a Deus. Quando os escribas, os fariseus e os soldados romanos vieram prendê-lo, ele se mostrou submisso à autoridade deles.  Cristo sabia “que o Pai havia colocado todas as coisas debaixo do seu poder” (Jo 13:3). Jesus disse a Pedro: “Você acha que eu não posso pedir a meu Pai, e ele não colocaria imediatamente à minha disposição mais de doze legiões de anjos?” (Mt. 26:53). Ele se entregou aos que o vieram prender e assim mostrou-se submisso à vontade de Deus.
Sabendo que o seu sofrimento e a sua morte estavam no plano de Deus, Jesus também se submeteu à autoridade sobre mim, se esta não te fosse dada de cima”(Jo19:11). Ao agir dessa maneira, Jesus também estava se submetendo à vontade de Deus.
Jesus aceitou ser esbofeteado, açoitado e ridicularizado. Não questionou, simplesmente se mostrou humilde. Não reclamou nem discutiu, apenas se submeteu. Não tentou argumentar com Deus, tão somente se humilhou perante o Pai. E , por ter agido assim, ENTREGANDO-SE TOTALMENTE à vontade e à autoridade de Deus, foi obediente até a morte e alcançou a vitória definitiva sobre Satanás!
(Bíblia de Estudo  Batalha Espitual e Vitória Financeira. Pr. Morris Cerullo. pág.1.1159)     

Nenhum comentário:

Postar um comentário